OAB vai ao Ministério Público pelo Zoológico do RJ

CPDA – OAB em reunião sobre situação caótica do Zoo do Rio

O local poderá ser fechado até o final de abril ou mesmo ter as visitações suspensas
 A Comissão de Proteção e Defesa dos Animais da OAB do Rio, se reúne nesta quinta feira (09/04) com o Procurador do Ministério Público Federal, Sergio Suiama, responsável pelo inquérito do Zoo. O encontro acontecerá na sede do MPF, na Avenida Nilo Peçanha, 31/922, às 15 horas.

Os advogados querem saber a real situação do Zoológico da Cidade, que em março  completou 70 anos e enfrenta problemas de infra estrutura, com jaulas sem placas de identificação dos bichos, áreas interditadas como a Casa Noturna (estrutura que abrigava morcegos) e o Viveirão, lixo despejado de forma inadequada, animais como a girafa Zagallo, um dos bichos mais populares do zoo, estando ainda com o abrigo deficiente, onde o animal deveria se proteger do sol se encontra reduzido a uma armação de madeira, sem a cobertura original que deveria propiciar uma sombra, ferrugem nas jaulas do mamíferos, viveiro das aves sem conservação, e muitas outras situações de maus tratos para com os animais.

O Ministério Público Federal, com base em um relatório do Ibama, cobrou da prefeitura uma série de reformas e modificações. Caso não seja apresentado um cronograma de obras até o fim do mês, o parque, que conta com mais de 2.100 animais em cerca de 600 espécies, pode fechar ou ter sua visitação suspensa.   Após vistoria no dia 5 de fevereiro, Ministério Público Federal (MPF) expediu recomendações à Prefeitura do Rio de Janeiro, à Comlurb e à Fundação RioZoo para adequação do Zoológico às exigências do Ibama (Instrução Normativa n° 169/08). O descumprimento pode levar ao fechamento do parque, levando prejuízos aos animais e à sociedade. À Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, o MPF recomenda que seja providenciada a adequação do zoológico segundo projeto executivo já elaborado, inclusive com apresentação de cronograma de execução das obras, particularmente do chamado “setor extra”, dos centros de reprodução e dos recintos “Viveirão” e “Corredor da Fauna”.

A Comissão de Proteção e Defesa de Animais da OAB/RJ quer saber dos prazos e das providências que serão tomadas. Para o Presidente da CPDA/OAB-RJ, Reynaldo Velloso, “como está é que não pode continuar”. “As adequações devem ser feitas imediatamente”. “O ideal seria o fim do Zoo e a transferência dos animais para santuários”, mais isso é inviável no momento, e sabemos disso, afirma Velloso.

Fonte: Portal AIB News – 9/4/2015.

Disponível em: http://aibnews.com.br/noticias/plantao-rio/2015/04/cpda-oab-em-reuniao-sobre-situacao-caotica-do-zoo-do-rio.html

Deixe uma resposta

Scroll Up