Quando acreditamos que já vimos de tudo com relação aos animais, eis que acontecem novos fatos.

Recentemente uma empresa de ônibus estabeleceu normas exigindo a sedação em animais para viagens de longas distâncias. Um absurdo!

O CRMV/RJ liberou Nota com manifestação contrária à medida e esclarecendo os riscos da exigência.

Meu APOIO  integral Ao entendimento do CRMV.  Se a situação não se esclarecer, estarei entrando com medida judicial para impedir esta aberração.

A NOTA DO CRMV/RJ:

O Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV/RJ) esclareceu em Nota que Sedação é uma forma leve de anestesia que deixa os pacientes, Cães ou Gatos, mais tranqüilos e relaxados. Na Sedação, são utilizadas medicações diferentes das utilizadas pela Anestesia Geral e devem ser específicas para a idade, raça, doenças que apresentam e comportamento. Por isso, é importante a avaliação de um anestesista veterinário antes de submeter à sedação.

A diferença entre sedação e anestesia é que a sedação é um protocolo leve, onde muitas vezes o paciente fica apenas mais sonolento, enquanto a anestesia é um pouco mais profunda e normalmente é utilizada em procedimentos onde o paciente não pode se mexer.

No caso da sedação, sua vantagem é fazer com que o paciente não sinta dor durante as manobras de posicionamento para exames de imagens (RX e tomografias) e é também indicada para pacientes agressivos.

“O termo parcialmente sedado” está revestido de incongruência técnica, visto que não existe de fato esta terminologia em sua essência. Ou está sedado ou não. E a sedação contínua em viagens longas, como por exemplo, Rio de Janeiro X Nordeste, pode gerar reações sistêmicas provocadas pelas drogas, de forma mais significativa e potencialmente mais perigosas. A maioria delas de natureza cardiorrespiratória. As mais comuns são: hipoventilação, hipertensão, hipotensão, hipóxia, taquicardia, bradicardia, etc. Ou seja, o animal, corre o risco de vida não é recomendado a sedação por períodos longos.

Fonte: Conselho Regional de Medicina Veterinária do RJ  –  (CRMV/RJ)  – 25/1/2024.