Algumas flores podem se recuperar com uma velocidade notável após um acidente grave, como ao serem pisadas por humanos.

Os cientistas descobriram que espécies como orquídea e ervilha-doce poderiam se reorientar entre 10 a 48 horas após uma lesão.

Essas plantas são capazes de dobrar, se torcer e reposicionar suas hastes para garantir que elas se reproduzam.

Mas outras, como os botões de ouro, não se recuperam após os danos.

As notáveis ​​habilidades de algumas flores para se recuperar rapidamente de ferimentos graves foram anteriormente ignoradas pela ciência, dizem os autores deste novo trabalho.

Os pesquisadores analisaram 23 espécies de flores nativas e cultivadas no Reino Unido, Europa, Austrália e América do Norte e do Sul.

Eles examinaram espécies que sofreram acidentes e também realizaram experimentos em que as flores foram amarradas a 45 ou 90 graus de sua orientação normal.

Para muitas flores, sua capacidade de se reproduzir depende do cuidadoso alinhamento de seus órgãos sexuais ou estigma e seus tubos de néctar, para que um polinizador visitante as ajude a produzir sementes.

Os cientistas descobriram que, quando essas espécies eram danificadas, podiam reposicionar com precisão seus órgãos sexuais.

“A orquídea da espécie manchada comum faz isso apenas dobrando o caule principal”, disse Scott Armbruster, da Universidade de Portsmouth, que liderou a pesquisa.

“É muito rápido, dentro de um ou dois dias, reorienta seu caule principal, para que todas as flores estejam na posição correta”, disse ele à BBC News.

Essas espécies de rápida recuperação eram geralmente flores bilateralmente simétricas, onde os lados esquerdo e direito se espelham. Exemplos desses tipos de flores incluem a boca-de-leão, orquídea e ervilha doce.

Outras espécies, denominadas radialmente simétricas, como girassol, petúnia, botão de ouro e rosa selvagem, têm muito menos capacidade de se recuperar. Porém, mesmo se elas perderem a orientação, ainda são capazes de se reproduzir.

. Clique nas fotos para ampliar.

Fonte:  BBC News / Matt McGrath / Portal Ambiente Brasil – 27/4/2020.

Disponível em:https://noticias.ambientebrasil.com.br/redacao/traducoes/2020/04/27/159196-o-poder-das-plantas-como-elas-se-recuperam-apos-golpes-esmagadores.html