Iniciaremos nesta semana as articulações com a sociedade no intuito de planejar, em detalhes, futuras ações conjuntas.
Pretendo me reunir com diversas Organizações Não Governamentais, pessoas físicas reconhecidamente envolvidas com a defesa animal, e com técnicos, veterinários e especialistas. Num segundo momento, será a vez da Polícia Militar, Polícia Civil, Ministério Público e a Defensoria Pública.
Faremos um Congresso, provavelmente no segundo semestre, no qual a pauta de discussões e o tema central será o papel da sociedade na proteção aos animais, a omissão aos maus tratos e ao abandono.
Ampliar a luta pela pena de quatro anos para maus tratos, já aprovada pela comissão do novo Código Penal, é outra medida que será tratada em regime de urgência, e que não pode mais ser postergada.
O tempo da crueldade está chegando ao fim.

Em 05/3/2013.