O Tribunal Superior do Trabalho decidiu que a VRG Linhas Aéreas, arrematante judicial das unidades produtivas da Varig, não pode ser considerada responsável solidária pelas obrigações devidas pela empresa adquirida. Para a 8ª Turma do TST, está descaracterizada a sucessão trabalhista e a responsabilização deve ser afastada.

Vejam em www.reynaldovelloso.zip.net toda a explicação jurídica e a decisão.

E os funcionários que dedicaram anos e anos de suas vidas?

Em 23/3/2013.